CONSUMO DE CARNE VERMELHA
A carne vermelha, tão apreciada por muitos, tem sido alvo de diversas críticas nos últimos anos. Este tipo de carne encontra-se entre os extremos de preferência dado que há quem não passe sem o seu consumo e há quem a tenha abolido da sua dieta. Torna-se assim importante esclarecer a população acerca dos benefícios e malefícios da carne vermelha.

Este tipo de carne possui inúmeros nutrientes, como proteínas, ferro e vitamina B12, que são essenciais para o bom funcionamento do organismo. Contudo, a carne vermelha é rica em gordura saturada, que está associada ao aumento dos níveis de colesterol, da pressão arterial e do risco de aparecimento de cancro, pelo que o seu consumo deve ser moderado. Segundo um estudo realizado pela Sociedade Americana de Cancro, o consumo excessivo de carne vermelha e seus derivados (presunto, salame, entre outros) resulta num aumento de cerca de 30% e 40% no risco de desenvolvimento de cancro do cólon e de cancro rectal, respetivamente. Isto acontece porque a carne vermelha, quando consumida em excesso, liberta uma substância que reduz a ação das bactérias do intestino grosso que são benéficas à saúde, o sulfureto, daí que o cancro associado ao consumo de carne vermelha surja com mais frequência nesses locais.

Concluindo, o consumo de carne vermelha, não deve ser abolido da dieta, mas sim incluído, nas doses corretas, numa alimentação saudável. De referir que o consumo recomendado de carne vermelha é de 3 vezes por semana (120g por dia, o que equivale a um bife de tamanho médio).

Rui Beijoco
Nutricionista