VINHO E SAÚDE
Existem diversas opiniões relativamente ao consumo do vinho. Se por um lado alguns especialistas mencionam que o seu consumo é evitável, outros afirmam que é benéfico e que deve ser incluído na nossa alimentação, desde que com moderação. Desta forma surge a pergunta: Afinal, será o vinho tinto benéfico ou prejudicial à saúde? O vinho tinto é constituído por polifenóis, nomeadamente flavonóides, que possuem propriedades antioxidantes, sendo o resveratrol o mais importante. O resveratrol é encontrado na casca e na grainha da uva e confere ao vinho propriedades que trazem benefícios inquestionáveis à nossa saúde. Esses benefícios incluem a proteção contra alguns tipos de cancro, a melhoria na performance cognitiva bem como a diminuição da morbilidade cardiovascular. No entanto, existem também alguns efeitos nocivos relacionados com o consumo excessivo de álcool, como por exemplo, perturbações ao nível do sistema nervoso central, perturbações gástricas e hepáticas. Para além disso, o vinho cria dependência e é responsável por grande parte dos acidentes rodoviários. 

Mas afinal o que é um consumo moderado? Baseado em diversas evidências científicas, o consumo moderado pode definir-se como até duas unidades de bebida por dia, para mulheres e no máximo três unidades de bebida por dia, para homens. Nunca devem ser ingeridas mais de 4 unidades numa única ocasião. Acrescente-se que, uma unidade de bebida tem 10 g de álcool etílico puro, correspondendo a 100 ml de vinho (12% de álcool) e a 250 ml de cerveja (5% de álcool). Deve ter-se em atenção que existem grupos populacionais e determinadas condições em que o consumo de álcool é totalmente proibido, como é o exemplo das grávidas, menores, indivíduos sob o efeito de determinados medicamentos, indivíduos que vão conduzir e em casos de indivíduos com doenças que desaconselhem a ingestão de bebidas alcoólicas, como as doenças hepáticas. Como tal, a decisão é, em última análise, da esfera da responsabilidade individual. Caso queira beber, um indivíduo deve fazê-lo com maturidade, responsabilidade e moderação, porque beber vinho tinto nas doses corretas no contexto de uma alimentação saudável e aliado ao exercício físico, traz benefícios à saúde.

Rui Beijoco
Nutricionista